Sem categoria
Grupo de Apoio a Famílias de Portadores de TEA é Reativado em Ibirubá para Oferecer Suporte e Informações
Editora da Revista Viral Apresentadora do Programa Em Foco na Rádio CBS FM e integrante da equipe de jornalismo da Rádio. Assessora de comunicação da Coopeagri Produtora de Conteúdo Digital

O Grupo de Apoio às Famílias de Portadores de Transtorno do Espectro Autista (TEA) foi recentemente reativado em Ibirubá. Inicialmente criado antes da pandemia, o grupo retomou suas atividades para oferecer suporte às famílias que têm filhos com TEA. Os encontros ocorrem mensalmente, nas segundas ou terças-feiras, às 18h30, no Lar Evangélico de Ibirubá.

O principal objetivo do grupo é fortalecer e apoiar essas famílias, proporcionando um espaço para compartilhar experiências, informações e cuidados. Além disso, o grupo busca abordar tópicos específicos relacionados ao transtorno do espectro autista.

No mês de agosto, houve uma reunião para entender as necessidades das mães e pais presentes. Nesta terça-feira, 12, o grupo retorna oficialmente suas atividades com um encontro sobre aromaterapia, visando oferecer um momento de cuidado e relaxamento para as mães, além de ensiná-las a aplicar essas técnicas em seus filhos no futuro. Em outubro, está planejado um encontro com uma advogada para discutir os direitos das pessoas com autismo.

É importante destacar que todo o trabalho do grupo é realizado de forma voluntária por profissionais qualificados, com o apoio da Prefeitura Municipal de Ibirubá, APAE e Comunidade Evangélica. A psicóloga Louise Zart e a assistente social Joice Binsfeld estão à frente dessa brilhante iniciativa.

Uma das mães, participantes do grupo, Cátia Barrow, enfatizou a importância da participação e da troca de experiências durante as reuniões. Ela também destacou a importância dos pais fazerem a carteirinha, que fornece atendimento prioritário aos portadores, além de muitos outros benefícios.

Todos os ibirubenses com Transtorno do Espectro Autista podem solicitar gratuitamente, pela internet, ou junto à APAE e ao CRAS, a Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea). O documento facilitará a identificação e a prioridade no atendimento em serviços públicos e privados. Essa carteira terá um papel fundamental ao conter informações vitais, incluindo a identificação da pessoa com TEA, detalhes de contato de emergência e, se aplicável, informações sobre seu representante legal ou cuidador. O objetivo principal é proporcionar maior segurança e autonomia aos beneficiários do serviço, permitindo que se sintam mais confiantes em diversas situações.

A CIPTEA também desempenhará um papel crucial na garantia de direitos, assegurando prioridade no atendimento e acesso a serviços tanto públicos quanto privados, especialmente nas áreas cruciais de saúde, educação e assistência social. Ao apresentar esse documento, os cidadãos com TEA poderão usufruir de um atendimento mais ágil e eficaz, além de ser um passo importante para promover uma sociedade inclusiva e sensível às necessidades individuais.

No momento, o grupo conta com a participação de cerca de 22 famílias, embora haja aproximadamente 70 famílias inscritas. Para obter mais informações sobre como participar do grupo, entre em contato com a APAE de Ibirubá ou junto ao CRAS.

Foto e texto: Raquel Balin Corrêa – Rádio CBS FM e Revista Viral

Gostou? Veja mais!