Noticias
Corsan apresenta novo modelo de contratos a fornecedores das Missões
Editora da Revista Viral Apresentadora do Programa Em Foco na Rádio CBS FM e integrante da equipe de jornalismo da Rádio. Assessora de comunicação da Coopeagri Produtora de Conteúdo Digital

O novo modelo de contratações da Corsan foi apresentado nessa quarta-feira, 4, em Santo Ângelo, a empresas fornecedoras. Mais de 40 empresários foram recebidos pelo representante da Aegea (nova controladora da Corsan), Adriano Palhares, e o superintendente regional da Companhia na região das Missões, João Batista Corim da Rosa.

A Corsan passou a ter gestão da Aegea em 7 de julho deste ano. Os novos propósitos são aportar um grande volume de investimentos em obras nos próximos anos, otimizar processos, reduzir a burocracia e destravar projetos que estavam parados.

“Temos um marco para cumprir, e para isso, precisamos trazer eficiência e focar na entrega, através de um modelo de gestão ágil. Apenas em 2024, oito municípios da região Missões estarão com obras simultaneamente. Em 2028, 55 municípios estarão recebendo obras com redes de esgotamento sanitário. Teremos muito trabalho pela frente, e estamos vendo essas mudanças como uma grande oportunidade. Precisamos de uma relação de confiança entre empresa e parceiros a longo prazo”, disse Adriano Palhares.

“Entendemos e respeitamos as características e necessidades dos municípios onde atuamos. A região das Missões tem o segundo maior PIB entre as regionais da Corsan, resultado da força do agronegócio”, destacou o superintendente Corim da Rosa.

O investimento estimado para a região, até 2033, é de R$ 1,6 bilhão, destinado principalmente a obras de esgotamento sanitário, que vão melhorar a saúde e a qualidade de vida da população.

Marco Legal

O investimento planejado pela Corsan para qualificar a infraestrutura de abastecimento de água e expandir o sistema de esgotamento sanitário, em todo o Rio Grande do Sul, é de R$ 1,5 bilhão ao ano até 2033. Serão ao todo R$ 15 bilhões em dez anos, em conformidade com a universalização desses serviços prevista no Marco Legal do Saneamento.

Gostou? Veja mais!